Educação Financeira II

Rolar uma dívida no crédito rotativo do cartão de crédito é injetar veneno na veia

(Por Lincoln Pinheiro Costa)
 
Em meu artigo anterior frisei a necessidade de que todos adquiram noções de finanças pessoais e saibam quanto pagam de juros quando compram a prazo.
Alertei também para os perigos de se contrair dívidas, tendo em vista as altas taxas de juros praticadas no Brasil.
Rolar uma dívida no crédito rotativo do cartão de crédito é injetar veneno na veia.
Com uma taxa de juros de 54% ao ano, uma dívida não paga de mil reais se transforma em 1.540 reais depois de um ano; 2.371,60 em dois anos e 3.652,26 em três anos. Muitos brasileiros se encontram nessa situação.
Os juros do cheque especial, em torno de 17% ao ano, também levam o devedor à insolvência, se não quitada a dívida a tempo.
Um ditado popular de mau gosto é que “quem não deve não tem”.
Raciocinando assim, muitas pessoas contraem dívida para adquirir patrimônio.
A aquisição da casa própria, mediante financiamento, costuma ser outra cilada em que muitos caem.
E o problema decorre sempre dos altos juros cobrados e do longo tempo do financiamento.
Não é incomum que muito antes de vencer o prazo de amortização do financiamento o saldo devedor ainda é maior que o valor de mercado do imóvel e as prestações tenham se elevado acima da capacidade de pagamento do devedor.
Isso quando não ocorrem situações na vida do mutuário, como separação judicial ou necessidade de mudança de cidade, que tornam inconveniente a continuidade do contrato e, no entanto, o contrato tem que ser cumprido.
Enfim, educar-se financeiramente, saber exatamente as obrigações contraídas quando se assina um contrato, é uma necessidade que atinge qualquer pessoa.
A boa notícia é que hoje as informações estão disponíveis a todos.
Livros bastante didáticos, como o ótimo “Investimentos”, de Mauro Halfeld, comentarista da CBN, e a excelente coleção ‘Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert T. Kiyosaki e Sharon L. Lechter estão acessíveis a qualquer um.
Ouvir diariamente Mauro Halfeld na rádio ou no site da CBN também constitui uma valiosa lição de finanças que ajuda o ouvinte a melhor programar sua vida financeira.
Viver sem dívidas é viver mais plenamente.
A vida é bela. Seja feliz!
 

Imprimir   Email